Archive for the 'Comandos' Category

Truque de cruzar entre as pernas

Como ensinar o cão a fazer o truque de cruzar entre as pernas?
(Marcela)

Aslam e Juliana Mourão Esse truque é muito legal, e é bem mais simples de ensinar do que parece.

Comece ensinando seu cão a passar por baixo das suas pernas. É muito fácil de fazer, é só usar o petisco para guiá-lo, e recompensar quando ele passar. Quando estiver fazendo direitinho (não precisa nem estar sob comando, mas ele deve ter entendido o princípio), você pode começar a ensinar a trançar.

Cachorro à sua esquerda, você parada, com as pernas fechadas. Com a perna direita, dê um passo bem largo para a frente, e pare, com as pernas abertas nessa posição. Usando o petisco, guie o cachorro para passar por baixo, da esquerda para a direita. Premie quando ele chegar na direita.

Agora, leve a perna esquerda para frente, também num passo largo, parando com as pernas abertas, com a esquerda na frente. Guie o cachorro da direita para a esquerda, premiando quando chegar na esquerda.

Vá fazendo isso, um passo de cada vez, premiando sempre que ele passar por baixo para o outro lado. Eles aprendem super rápido. Aos poucos, comece a exigir que ele trance da esquerda para a direita e da direita para a esquerda antes de premiar.

Quando for guiar, no começo use o petisco na mão, mas depois de algumas repetições, tente fazer só com a mão, sem o petisco visível, assim, ele não vai estar focado no petisco.

Aumente o número de passos antes de premiar, aos poucos, um passo de cada vez. Comece a subir a mão, para diminuir o tamanho do gesto. Quando você perceber que ele realmente está oferecendo o comportamento, comece a usar um comando de voz assim que ele começar a executar – eu uso “Trança”.

É como ensinar qualquer outro comando, e geralmente é um comando simples, que eles adoram.

Deborah Leão

Targeting

É uma ferramenta de adestramento fácil de fazer e ensinar que poupa tempo no ensino de outros comportamentos. Target significa alvo e é exatamente é isso que ensinamos, ensinamos o cão a seguir um alvo. Pode-se usar qualquer objeto como target, a própria mão, a perna, a guia, um osso, etc. Mas geralmente o que os profissionais mais usam são um adesivo colorido, uma bastão e a mão. O princípio para ensinar os três é o mesmo.

Construção do bastão target:
Qualquer haste (antena, pau, cano) com pelo menos o tamanho da diferença entre a altura da mão e a cabeça do cão. E cole uma fita adesiva ou pinte na extremidade da haste com a cor azul ou amarela – pois são pigmentos que o cão discrimina bem.

Ensinando o target:
Devem se reforçar com clique e reforço primário¹ (C+R1) cada aproximação gradual que o cão fizer do target. ¹Reforço primário é a recompensa, comida, brinquedo, água, ou seja lá o que for que você esteja usando.
O objetivo é que o cão toque o target sem mordê-lo.

Passos:
1. C+R1 sempre que o cão olhar a haste com o target. A haste começará a ganhar o status de estímulo condicionado.
2. C+R1 a cada movimento de cabeça em direção a haste. Você pode induzir o movimento segurando a haste em um lado ou outro da cabeça (ligeiramente acima do focinho). Mantenha o cão nas 4 patas, pois para ele é mais fácil de mover-se nesta posição do que sentado.
3. C+R1 sempre que o cão tocar o bastão com o focinho e dê um jackpot ( jackpot = 1 clique e vários reforçadores primários).

Obs:: cães naturalmente farejam novos objetos que lhe são apresentados. Capture este movimento para acelerar o processo.

Ensinando toques múltiplos:
O target é fácil de ensinar dentro de poucos dias com 2 sessões de treinos diários, pode-se ter um cão fluente no target.
Ensinar múltiplos toques aumenta a força do comportamento e o torna resistente a extinção. E só deve ser iniciado quando o cão já estiver tocando o target.

Passos:
1. Quando o cão tocar o target pela primeira vez, mantenha a haste na posição e não dê o C+R1.
2. Espere alguns segundos. O cão parecerá surpreso e voltará a tocar o bastão, então C+R1. O comportamento agora está mais forte. O cão encarou a chance de abandonar o comportamento, mas não abandonou. Você ensinou a ele que se perseverar conseguirá.
3. Aleatorize (torne imprevisível) o número de toques necessários para cada C+R1. Às vezes 2:1 outras 1:1 (números de toques : C+R1).
4. Após algumas sessões de treino aumente para 3:1 e intercale com 2:1 e 1:1.
5. Repita o processo com 4:1 e 5:1.

Ensinando a “deixa”:
Depois que o comportamento se tornar consistente é hora de ensinar a deixa. A deixa não é um comando, ela informa ao cão o que é que ele está fazendo e avisa de uma oportunidade. Ele não atende a deixa porque “deve” e sim porque ela estabelece uma oportunidade para C+R1.

Escolha uma palavra e um tom de voz. Eu uso a palavra “touch”. Você pode ensinar de duas formas:

1. Mostrando o target e quando o cão tocar o target você falar a deixa e depois dar o C+R1
2. Falar a deixa antes de mostrar o target (meio segundo antes) e só C+R1 quando o cão tocar. Eu prefiro essa.

Importante: Quando estiver nessa etapa, o reforçamento volta pro esquema 1:1 ou seja, cada toque recebe uma recompensa. No entanto, só recompense os toques que forem precedidos pela deixa.

Depois de algumas sessões é importante extinguir o comportamento de tocar o target sem a deixa. Então você vai mostrar o target para o cão e sem movê-lo ou dizer nada, vai deixar o cão tocar o target algumas poucas vezes sem nada dizer ou fazer. Vai retirar o target. Vai dar a deixa e mostrar o target novamente. Se o cão tocar, você recompensa. Se não, você simplesmente retira o target, anda um pouco e repete o processo.

Gustavo Moreno

Comando "procura" – um jogo para brincar com o seu cão

Diversão em recinto fechado para seu cachorro em dias chuvosos, este jogo também é um meio de fazer uso da excelente sensibilidade olfativa do seu peludo. Além disso, o jogo o mantém ocupado, e é uma boa oportunidade para treinar o “fica”. Também é um modo de aumentar o vocabulário do seu cachorro e pasmar seus amigos e família.

Cheira, cheira...Para começar, escolha um petisco muito gostoso, pois a idéia é associar o comando “procura” a uma consequência muito agradável. Os melhores petiscos são aqueles pequenos, mas de cheiro forte.

Peça para seu cachorro se sentar e lhe mostre o petisco. Faça com que ele permaneça sentado, pedindo o “fica“. Caminhe dois passos longe dele e coloque o petisco no chão. Volte ao cachorro e diga “procura” assim que ele estiver em cima do petisco, e elogie. Quando ele comer o petisco, elogie mais um pouco.

Isso não chega a ser um desafio para o cachorro ainda, mas o primeiro objetivo do dia é apenas associar o comportamento com o comando.

Aumente a distância que o cachorro tem que andar para achar o petisco, mas ainda o deixe à vista. Comece com três ou quatro passos de onde seu cachorro está se sentando. Se seu cachorro tentar levantar antes, o devolva para a posição original e o faça esperar.

Uma vez seu cachorro esteja compreendendo o “procura”, o que pode levar vários minutos ou vários dias, aumente a dificuldade. Com seu cachorro olhando, coloque o petisco atrás de uma perna de mesa ou de uma caixa. Volte a seu cachorro e diga “procura”. Quando ele achar o petisco, o elogie.

Vá dificultando gradualmente, mas se atenha a um cômodo da casa. Uma vez que o cão tenha assimilado bem, sente-o em um cômodo enquanto você esconde o petisco em  outro adjacente. Deixe seu cachorro cheirar sua mão e diga “procura”. Siga-o para que possa assistir e o elogiar quando ele achar o petisco. Seu peludo o deixará surpreso como pode achar depressa a recompensa. Elogie bastante!

Comando "senta"

Aslam Este comando é, com certeza, um dos mais importantes a ensinar ao seu cão, pois ele serve de base para muitos outros truques. Por isso recomenda-se que seja o primeiro ou um dos primeiros comandos a ser treinado, visto que é muito mais fácil ensiná-lo a dar a pata, implorar ou deitar se ele já tiver assimilado bem o “senta”.

Para ensinar ao seu cão a sentar, você precisará de alguns petiscos cortados em pedaços pequenos. Ou, ainda, utilizar a ração se ele for muito guloso, ou mesmo um brinquedo do qual ele goste muito. O que importa, na verdade, é que seja algo que desperte o interesse do animal e o motive a conquistá-lo.

Fase 1
Com um pedaço de petisco à mão, posicione-a em frente ao focinho do cão. Lentamente erga a sua mão para cima, como que na direção dos olhos dele. Não levante demais, pois isso poderá induzi-lo a pular. À medida em que o cão levantar o focinho, a parte traseira do seu corpo tenderá a descer, fazendo com que ele fique na posição sentada.

Assim que ele sentar, clique e recompense com o petisco. Se não tiver o clicker, apenas entregue o petisco. Nessa hora o importante é não dizer a palavra “senta”, pois o cão ainda não fixou o comportamento. Nós a introduziremos depois.

Gaste o tempo que for preciso com esse exercício e pratique até que o cão possa ser induzido a sentar com facilidade e responda de maneira espontânea ao movimento da mão.

Fase 2
O comando gestual é introduzido de forma que o cachorro não fique condicionado ao petisco para oferecer o comando. Nós primeiro vamos alternar a indução com petisco e o comando gestual. Isto fará o cachorro pensar que há petisco em nosso comando gestual.

Exercício 1: (com petisco)

1. Tenha um pedaço pequeno de petisco em sua mão.
2. Posicione sua mão em frente ao focinho do seu cachorro.
3. Lentamente erga sua mão para cima, e em direção aos olhos dele.
4. No momento em que ele se sentar,
5. clique seu clicker, e então lhe dê o petisco.

Exercício 2: (sem petisco)

1. Não ponha petisco em sua mão.
2. Posicione sua mão em frente ao focinho do seu cachorro.
3. Lentamente erga sua mão para cima, e em direção aos olhos dele.
4. No momento em que ele se sentar, clique seu clicker.
5. Então traga o petisco à sua mão, e então lhe dê o petisco.

Pratique estes exercícios constantemente até seu cachorro se sentar dentro de um segundo depois que você fizer o comando gestual.

Fase 3
Agora que o cão já está sentando toda vez que você apresenta o comando gestual, o comando oral será inserido. Diga “senta” e faça o gesto ao mesmo tempo. Depois de repetir algumas vezes, tente dizer “senta” sem o comando gestual. Se o cão sentar, recompense e faça muita festa. Se ele não entender, repita o exercício até que ele associe o comando ao ato de sentar.

Uns dos erros mais comuns que os donos cometem, é que eles repetem o comando muitas vezes. “Senta, Rex. Rex, senta. Senta, senta…” Está é uma indicação clara de que o comando não foi condicionado com sucesso. O cão deve sentar logo depois de dado o comando, sem hesitar. Se ele demora para responder ou senta muito devagar, o melhor é retornar aos exercícios e treinar mais um pouco.

Paula Andrade

Como ensinar truques para seu gato

Você sabia que os gatos também podem aprender a sentar, dar a pata, e até a miar sob seu comando?
Saiba agora como você pode ensinar esses truques para o seu bichano!

Penso que sou lindo, logo eu sou. Pra começar…
Antes de qualquer coisa, você precisa escolher o incentivo que vai usar pra recompensar o gato quando ele fizer o truque desejado.
É mais fácil começar oferecendo uma guloseima que o bichano curta bastante. Com o tempo, você pode substituir o petisco por outras coisas que o felino goste muito: um carinho, abrir a porta do quarto ou brincar com ele.

Sentar
Quem disse que só os cães sabem? Fazer o seu gato aprender a sentar é super fácil! Segure o petisco acima da cabeça do bichano, sem deixar que ele pegue. Espere o felino sentar ou tente estimular essa atitude, fazendo-o andar de ré. Isso porque, alguns gatos costumam dar passinhos pra trás antes de sentar.
Quando ele sentar, dê a recompensa no mesmo instante. Mas sem exagero! Dê um pedaço pequeno, pois se ele se empanturrar de petiscos não vai querer praticar mais. Além do que, excessos podem desbalancear a dieta do felino, o que não é aconselhável. Se o gato for comilão, você pode até usar a própria ração dele como petisco.

Dar a pata
Este é outro truque que não tem muito segredo. É moleza de ensinar! Coloque um petisco em cada mão e chegue bem perto do gato. Estenda uma das mãos pra que ele se aproxime. Se o bichano tentar pegar com a boca, afaste a mão e não entregue. Logo ele vai começar a usar a pata pra pedir a guloseima! Sempre que o felino agir assim, recompense-o com o petisco que está na outra mão. Depois de um tempo, o gato vai sacar que a recompensa não está na mão que está estendida e então passará a dar a pata, mesmo que não tenha nenhum petisco naquela mão.

Fica aí!
Se seu gato é meio preguiçoso, ele vai aprender o comando “fica” rapidinho! Primeiro: você já precisa ter ensinado o comando “senta”. Daí é só ir aumentando aos poucos o tempo entre bichano sentar e ganhar recompensa. Sempre que o felino levantar, faça com que ele sente novamente e não dê o petisco. Aos poucos, ele vai perceber que só ganha o prêmio se ficar sentado. Diga o comando “fica” e, ao mesmo tempo, faça o sinal “pára” com uma das mãos espalmada, e só alguns instantes depois dê o petisco.

É só chamar que eu vou!
O comando “vem” pode ser aprendido em apenas alguns dias, principalmente se o seu bichano for louco por petiscos. Para fazer o gato ir até você, chame-o com um assobio ou com uma palavra que você deve usar só pra isso, como “aqui”, por exemplo. Comece chamando o gato e acenando com o petisco. O bichano logo vai entender que, se ele for, ganhará uma recompensa. Espere e, quando o felino chegar perto, dê o petisco. Pelo menos no início, nunca chame o gato sem recompensá-lo, até que ele assimile bem o comando. Depois que ele aprender o truque, procure dar o petisco de vez em quando, pois se o gato perceber que não terá mais recompensa, ele não atenderá mais o seu chamado.

Miou…
Para ensinar o bichano a miar sob seu comando você deve esperar um miado e, nesse momento, dar o petisco pra ele. Repita isso algumas vezes. Depois, passe a dizer “mia” alguns segundos antes de mostrar o petisco. Em pouco tempo ele vai se acostumar com o comando e miar quando você pedir.
Mas, atenção: depois de aprender esse truque, o felino pode passar a miar para ganhar tudo o que quer. Portanto, esse treinamento só é recomendado para adestradores ou pra quem não se importa de ter um gato que mia para pedir as coisas.

Fonte: Cão Cidadão
Imagem de Hoschie

Comando "fica"

Seu mestre mandou ficar...

Para ensinar o “fica”, coloque o seu cão sentado em sua frente apenas a poucos passos de distância. Com a palma da mão voltada para ele, dê um passo pequeno para trás e retorne com a mão ainda estendida. Recompense com um petisco.

No começo, é importante que os passos sejam lentos, pois movimentos rápidos podem estimular o cão a sair da posição desejada.

Repita o processo de dar um passo para trás e voltar, aumentando de forma gradual o tempo de retorno. Comece com 2 segundos, depois passe para 4 segundos e aumente até você achar que o cão já se deu conta do exercício.

Agora você irá aumentar também a quantidade de passos para trás e inserir o comando. Diga “fica”, dê dois passos para trás e volte. Sempre recompensando e com a mão estendida.

Se o cão der indícios de que irá se levantar, volte o mais rápido possível e impeça que ele saia da posição.

Uma vez fixado o comando, você poderá dificultá-lo, seja movimentando-se em círculos ao redor do cão, seja de costas para ele ou mesmo passando por cima dele. O importante é que distrações sejam impostas para que o cão entenda que deverá obedecer o comando em toda e qualquer situação e não somente quando este possa manter contato visual com o seu dono.

Paula Andrade

Imagem de FastandFurry

Comando "late"

Au! Au!

Existem várias formas de ensinar um cão a latir sob comando. O único desafio é conseguir capturar adequadamente o latido, principalmente em cães que latem pouco.

A melhor forma que já encontrei é usar o latido de ansiedade, aquele de quando o cão quer alguma coisa e não consegue pegar. Você pode usar um petisco, por exemplo, e ficar balançando na frente do focinho dele, subindo e descendo, mas não deixando pegar, até que ele lata de frustração. Quando latir, você elogia, e recompensa. Faça isso algumas vezes, até que ele comece a latir logo que você começa a balançar o petisco.

Então, diga o comando “late” assim que começar. Toda vez que for induzir, diga “late”, e recompense quando ele latir. Passe a só recompensar se ele esperar o comando, não recompense os latidos que não foram pedidos.

Retire o petisco de cena, e dê o comando “late”, usando o mesmo gesto da mão de quando você tinha o petisco. Se o cão entender, premie, repita algumas vezes. Comece a reduzir o gesto, até que ele não seja mais necessário, e o cão atenda apenas ao comando de voz.

Deborah Leão

Imagem de Silverdragon88

Comando "que vergonha!"

O comando é bem fácil de ensinar. É só colocar no focinho do cão alguma coisa que o incomode. Pode ser um barbante, um pedacinho de durex, qualquer coisa que ele vá usar a pata pra tirar. Aí, pra vocês que usam o clicker, é baba: é só clicar e recompensar na hora que ele bater a pata. E para aqueles que não usam simplesmente entrega a recompensa. Quanto mais eficiente for a entrega, melhor o efeito. E pode usar o elogio junto com a recompensa.
Depois de algumas vezes, o cão deve começar a oferecer a batida de pata espontaneamente. Clique, e recompensa. Quando estiver bem firme, introduzir o comando, inicialmente dizendo-o simultaneamente à ação do cão, e depois dizendo-o antes, e só premiando quando o cão fizer depois do comando.

- Coloque o durex no focinho;
- Quando o cão passar a pata, diga ‘muito bem’ (ou clique, se você tiver um clicker), recompense e retire o durex;
- Recoloque o durex, e novamente elogie/clique e recompense, retirando depois o durex;
- Faça isso umas 5 ou 6 vezes, até perceber que o cão está colocando a pata no focinho logo que você vai colocar o durex;
- Leve a mão como se fosse colocar o durex – se ele colocar a pata no focinho antes de você chegar lá, elogie muito (ou clique) e recompense;
- Tente fazer isso novamente, sem completar a colocação, e recompensando;
- Se ele não colocar a pata sem você colar o durex no focinho, faça mais algumas vezes colocando.

Você vai ver que logo o cão estará colocando a pata no focinho assim que você aproximar a mão. Aí, é só seguir a rotina de qualquer comando, quando vamos introduzir o comando verbal: PRIMEIRO, dê o comando novo (“vergonha”, “que feio”), DEPOIS, o comando que o cão já sabe (aproximar a mão como se fosse colocar o durex).

Deborah Leão

Comando "vem"

O comando “vem” é extremamente importante, pois é muito utilizado no dia-a-dia. Apesar de fácil de ser ensinado, a maioria das pessoas acaba utilizando esse comando em momentos errados. Falar “vem” para dar uma bronca ou para prender faz com que seu cão prefira se esconder ou correr quando ouve essa palavra. Se você costuma usar “vem” para dar broncas, procure escolher outra palavra como comando. Pode ser “aqui” ou mesmo o nome dele.

Alexandre Rossi é zootecnista, especialista em comportamento de animais e autor do livro Adestramento Inteligente.

Vem, Rex! O treino do “vem” começa com duas pessoas, a uma distância de uns 2 metros uma da outra, no máximo, num ambiente sem distrações. Uma pessoa se abaixa, batendo palmas, e fazendo barulhinhos para atrair a atenção do cão. Enquanto isso, a outra pessoa fica em pé, de braços cruzados, olhando para o infinito. Não use o comando “vem” nesse momento, atraia a atenção sem ele.

Quando ele chegar, petisco, elogio, festa, e, logo depois, a pessoa levanta, cruza os braços, e olha para o infinito, enquanto a outra, que ficou esperando, se abaixa e faz a festa.

Alternem esse papel várias vezes, até o cão já estar se antecipando. Quando isso acontecer, aumente a distância gradualmente, e vá mudando de posição em relação à outra pessoa. Quando ele já tiver pego o espírito da brincadeira, assim que ele virar para ir até a pessoa da vez, essa pessoa deve dizer “Rex (ou o nome que for), vem!”

Brinque disso sempre, por alguns dias, em vários lugares diferentes, aumentando a distância. Faça dentro de casa, entre cômodos diferentes. No quintal, com pessoas por perto, ou brinquedos. Na frente da casa. Onde for possível.

Deborah Leão

Nota: “Vem” é um comando de segurança, todavia, não deve ser testado com o cão solto em locais públicos, onde há muitas distrações e perigos. O animal, uma vez fora de casa, deve estar sempre na guia.

Imagem de Wolf-ie

Comando "dá a pata"

Sobre dar a pata, é bom lembrar que existem cães que tendem mais a usar as patas do que outros.
Eu gosto de começar assim: coloco um petisco dentro da mão fechada, e aproximo do cão. Alguns começam com a boca, tentando morder ou lamber a mão, outros já começam com a pata. Mas a maioria, em algum momento, vai bater a pata na mão, tentando abri-la. No exato momento em que a pata bater na mão, elogie e abra, deixando pegar o petisco.
Faça isso algumas vezes, até ele estar batendo a pata logo de cara. Então, pare de colocar o petisco dentro, e coloque apenas a mão fechada. Recompense se bater a pata. Aos poucos, vá abrindo a mão cada vez mais, até ele colocar a pata na mão estendida.
Esse é um truque que eles costumam aprender super rápido!

Deborah Leão

Nota: Depois que o cachorro compreender o comando, você pode variar as patas pedindo “a outra”, passando a mão por baixo dessa.


Seja bem-vindo!

Este site é uma extensão da comunidade Dicas de Adestramento do Orkut.

Leitores online

web counter

Pesquisar

A função abaixo permite que você localize rapidamente tudo que foi publicado a respeito do termo buscado.

+

Pavê ou pacomê?

Acessos

  • 550,989 visitantes desde jan/08

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 31 outros seguidores