A importância da socialização

Como saio daqui? Quando falamos de socialização, não estamos somente falando de que um cão deva viver harmoniosamente com outros da sua espécie. A socialização vai além da apresentação entre cães.

Um cão quando não apresentado à diversas situações, principalmente quando filhote, fatalmente virá a ter fobias de certos acontecimentos. É muito comum vermos cães que, além de não serem sociáveis com outros cães, têm medo de carros, barulhos altos, pessoas (incluindo crianças), subir e descer escadas, têm medo de ser tratados (atendimento veterinário, cuidados com a higiene), alguns apresentam medo até mesmo de brinquedos.

Sabemos que pode ser complicado apresentar o filhote ao mundo, mas não é impossível e, com certeza, será vantajoso. Antes de o cão completar o ciclo de vacinação, é recomendado que este não vá a rua, mas não quer dizer que ele não deva conhecer a rua. O filhote pode e deve freqüentar locais públicos no colo, andar de carro, ser acostumado a ser tocado, ser exposto a diversas situações, conhecer outros cães que se tenha à certeza de serem vacinados e estarem saudáveis. Pode-se levar o filhote à casa de amigos, que tenham cães ou não, e há tantas outras situações as quais um filhote deve vivenciar.

A socialização é tão importante, que deveria ser regra geral adotar a “regra de sete do filhote”, onde se aplica que, com sete semanas de vida, o filhote já deve ter estado em sete diferentes superfícies, brincado com sete diferentes tipos de objetos, estado em sete locais diferentes, encontrado e brincado com sete novas pessoas (incluindo crianças e idosos), ter sido exposto a sete desafios, comido em sete diferentes vasilhas e em sete lugares diferentes…

Como podemos notar, é importante que, desde novinho, o cão tenha experiências variadas e seja exposto a todos os tipos de estímulos. O cão tem seu período considerado limite para a verdadeira socialização até os quatro meses de idade, depois se deve sempre apresentá-lo a novos desafios e estímulos.

Apresentar um filhote a tudo que existe no mundo é algo impraticável e, mais importante do que isso é ensiná-lo a lidar com o novo. Certamente dá trabalho carregar o cãozinho no colo para todos os lugares, mas trará vantagens. Ter um cão socializado é ter um cão equilibrado.

Chris Costa: adestradora de cães pelo método sem castigo e dogwalker.
Imagem de Elliotbuttons

Anúncios

3 Responses to “A importância da socialização”


  1. 1 Luci 1 novembro, 2010 às 10:43 pm

    E quando o cão não é filhote e nao se socializa com outros caes, o que devo fazer ??

  2. 2 Margareth 7 janeiro, 2012 às 9:24 pm

    Teste bem interessante,

  3. 3 Bruna 23 fevereiro, 2015 às 8:38 pm

    como chamo a minha gata para ela vim até mim mi ajuda porfavor


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Seja bem-vindo!

Este site é uma extensão da comunidade Dicas de Adestramento do Orkut.

Leitores online

web counter

Pesquisar

A função abaixo permite que você localize rapidamente tudo que foi publicado a respeito do termo buscado.

+

Pavê ou pacomê?

Acessos

  • 717,854 visitantes desde jan/08

%d blogueiros gostam disto: